Principais Causas da Candidíase

Cândida Albicans é um fungo que vive na flora comum da boca, intestino e vagina, mas pode infectar a pele e as mucosas. Vale ressaltar que a Cândida também pode habitar a região genital masculina, especificamente a glande, provocando intensa coceira. Uma higiene adequada e uma boa saúde impedem sua proliferação e a ocorrência de candidíase.

Causas da candidíase

Qualquer pessoa está exposta a adquirir uma infecção superficial por Cândida, uma vez que habita em várias localidades do corpo. Então, é interessante que saiba as principais causas para que possa descobrir a melhor maneira de como curar candidiase e se livrar desse infecção desconfortável que assola milhares e milhares de mulheres. Mais precisamente, as causas da candidíase mais frequentes que facilitam a infecção superficial são:

• Alterações da pele: em certas situações, como a flexão de algumas articulações, como a virilha, há uma fricção ou fricção constante que altera algumas características do epitélio cutâneo, causando uma maceração favorável à infecção: esta situação se multiplicaria em situações de obesidade, ou pessoas com baixa mobilidade ou suor muito abundante.

• Alterações hormonais ou de desnutrição: esse fato pode causar fraqueza nas barreiras naturais da pele e das mucosas, dando origem a um maior papel da Cândida e, portanto, gerando infecção.

• Certas doenças metabólicas: sabe-se que o diabetes pode predispor a infecções da pele por este fungo, mas também ocorre em pacientes com insuficiência renal e em diálise.

• Drogas: a infecção por Cândida Albicans pode ocorrer após um período prolongado de uso de corticosteróides, favorecendo o aparecimento de muco na boca ou esôfago, mesmo com tratamentos inalados como o realizado por pacientes com asma ou DPOC. Também é comum que o uso de antibióticos por outras infecções possa levar a um crescimento excessivo do fungo vaginal. Em alguns casos de esofagite de Cândida, sua ocorrência tem sido relacionada ao tratamento crônico com medicação como omeprazol.

• Distúrbios da imunidade: nessas situações a infecção pode ser profunda, por exemplo, no nível digestivo ou respiratório, como em situações de AIDS ou pacientes com tratamentos contra o câncer. As doenças malignas carregam consigo uma imunossupressão que os predispõe. Essas alterações enfraquecem as defesas do indivíduo, evitando o equilíbrio natural entre o fungo e o hospedeiro, facilitando a infecção.

• Gestação: as alterações hormonais e metabólicas que ocorrem na gravidez fazem com que esta situação aumente o risco de sofrer de algum tipo de infecção por Candida, que geralmente são vulvovaginais e fáceis de tratar. No entanto, em pacientes anteriormente com sobrepeso e subsequentemente grávidas, o intertrigo cutâneo descrito acima pode ser produzido pelo aumento do atrito de certas áreas da pele.

Tratamento para candidiase

Quanto à candidíase invasiva, a causa principal é geralmente a introdução de cateteres infectados por este germe, viajando diretamente para o fluxo sanguíneo e facilitando a infecção de órgãos vitais. Nessa situação, o fato de que eles tendem a ser hospitalizados ou com doenças facilita que a doença seja mais séria por alguns dos mecanismos que foram expostos anteriormente.

Portanto, pode-se notar que vários são os fatores que possibilitam o aparecimento e o desenvolvimento do fungo Cândida Albicans, por isso é importante que sempre esteja alertar para evitar que um dessas causas gere o aparecimento da Candidíase. Após a sua infecção, surge a dúvida de como curar candidíase, por isso será importante buscar toda forma de alimentação correta e anti-fúngicos que permitem a multiplicação dos fungos, fazendo com que em alguns dias obtenha ótimos resultados no candidíase tratamento.